Como funciona a nota do ENEM

By | 30 de dezembro de 2011

O Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM é um grande aliado de todos os estudantes egressos do antigo 3º Colegial. A nota no exame pode ser para ingresso nos cursos de ensino superior, seja como equivalente ao vestibular, seja como complemento para as notas obtidas no novo processo.

A cada ano que passa mais e mais estudantes fazem o ENEM com o objetivo de melhorar suas chances para fazer uma graduação de qualidade nos anos seguintes. Normalmente, as instituições que aproveitam as notas do ENEM usam os resultados obtidos tal como são apresentados pelo MEC. Mas como as notas são, de fato, calculadas?

Todos os estudantes que fizeram a prova do ENEN neste ano receberam um boletim com a análise completa dos resultados alcançados, por cada uma das 5 áreas do conhecimento avaliada. As notas, para cada área, variam de 0 a 1.000 pontos.

As áreas avaliadas são:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.
  • Matemática e suas Tecnologias.
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias.
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias.
  • Redação.

O cálculo de cada nota é composto pelo número de acertos do candidato e também pelo nível de dificuldade de cada questão. Há perguntas com nível baixo, médio e alto de dificuldade, distribuídas ao longo da prova.

Para analisar seu desempenho, é preciso comparar a nota que obteve em cada área com as notas média e a máxima obtida por demais candidatos. Para calcular as notas é utilizada uma metodologia chamada Teoria de Resposta ao Item – TRI, por meio da qual é utilizado modelo estatístico que faz com diferentes edições da prova sejam comparadas. Questões que tiveram número médio de acertos alto são consideradas fáceis e, portanto, têm menor peso na nota final. Questões com menor número de acertos são consideradas mais difíceis e, conseqüentemente, possuem um peso maior na nota final dos candidatos. Sendo assim se você e um amigo acertaram o mesmo número de questões, podem ter notas totalmente diferentes por conta do peso atribuído a cada uma das perguntas apresentadas na prova do ENEM.

Acertos em diferentes áreas do conhecimento não podem ser comparadas também, pois dependem do peso atribuído e acordo com o nível de  dificuldade de cada questão.

Em um primeiro momento, essa forma de calcular e atribuir nota parece meio estranha, mas trata-se de um método tradicional para aplicação de testes para avaliar conhecimentos de candidatos. Um dos exames de proficiência em língua inglesa – TOEFL, por exemplo, utiliza o TRI para avaliar os interessados na certificação.

Portanto, para ter um bom desempenho no ENEM é preciso se dedicar bastante e conhecer tudo o que pode ser abordado para que possa responder a todas as questões sem dúvidas.

Para saber mais, acesse: http://portal.inep.gov.br/web/enem/enem

Por Yara Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *